Hotel é fechado por envolvimento em exploração sexual

sexta-feira, 13 de junho de 2014



A operação da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), no Rio, que fechou dois estabelecimentos comerciais foi citada pela ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República na manhã desta sexta-feira (13), como exemplo no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o Brasil.

Nessa quinta-feira, 12, os policiais fecharam o restaurante Balcony e o Hotel Lido (conhecido como Lidinho), ambos em Copacabana, na zona sul do Rio, por "envolvimento na exploração sexual de menores de idade".

Segundo o delegado Marcello Maia, responsável pelo caso, 15 adolescentes foram encontradas nos locais e recolhidas para instituições públicas. Elas conheciam os turistas no bar e usavam o hotel para os programas "em troca de lanches", sem precisarem apresentar nenhum documento de identificação. Ao lado do representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Gary Stahl, a ministra citou esta e outras ações durante apresentação de programas e ações para enfrentamento da violência no Brasil durante e após a Copa do Mundo.

Entre as medidas estão a lei que torna a exploração sexual de crianças e adolescentes um crime hediondo com penas que variam de quatro a dez anos de prisão e a Lei do Estrangeiro que, em parceria com polícias internacionais, impede que pessoas com histórico ou condenação por exploração sexual de menores de idade ingressem no País. No início da semana um turista americano foi impedido de entrar no Brasil pelo histórico negativo.

"Fazemos um trabalho intenso de preparação da segurança e integração entre os órgãos responsáveis pela proteção e garantia de direitos e pela prevenção e repressão de atos que podem atingir crianças e adolescentes", disse a ministra.

Para incentivar as denúncias, a SDH ampliou campanhas, aumentou em 30% a quantidade de atendentes no Disque 100 e criou o aplicativo para celular Proteja Brasil (primeiro do mundo e já tem mais de 20 mil downloads) que, por meio de um GPS, indica toda a rede de proteção e socorro na localidade onde a criança ou adolescente estiver.

"A Copa é uma ótima oportunidade para que o governo e os órgãos de proteção e repressão aprimorem e aperfeiçoem suas ações". Ideli destacou que a maioria das denúncias feitas ao Disque 100 parte das próprias crianças vítimas.

O representante da Unicef destacou o combate ao trabalho infantil como, por exemplo, crianças que trabalham vendendo balas nos sinais ou atuam no serviço doméstico. "As pessoas não podem aceitar essas violações como se fosse algo normal", afirmou Stahl, acrescentando que "esta é uma questão cultural que precisa ser mudada".


Atualmente no Brasil existem 3 milhões de crianças "expostas a essas violações nas zonas rurais" e outras 3,7 milhões fora da escola que também são vulneráveis às explorações.

Fonte: http://www.clicfolha.com.br/noticia/35478/hotel-e-fechado-no-rio-por-envolvimento-em-exploracao-sexual

0 comentários:

 
Garantia de Direitos Seja um colaborador do Blog: Garantia de Direitos Basta enviar seus textos, links de matérias, vídeos ou curtindo e compartilhando o conteúdo do blog nas redes sociais E-mail, duarteleonardo96@gmail.com ou ligue 011 94930 4517